Visual Novel oficial no Brasil daria certo?



Será que daria certo visual novels no Brasil? Vejo muita gente que gosta deste tipo de jogo e que gostaria de versões oficiais de seus jogos em português aqui no nosso país.

Porem numa visão geral de mercado e na quebra cultural isso seria uma boa ideia? Não é de agora que o nosso povo é um pouco preconceituoso em relação a jogos japoneses, claro que tem títulos que ficaram bem populares por aqui como Final Fantasy, Chrono Trigger, Legend of Mana, Street Fighter entre outros.

Isso é uma verdade mas muitos jogadores não analisam certos jogos japoneses como jogos feitos no Japão como é no caso de Mario Bross e Sonic Headhog.

Eu costumo acessar sites de games como o Kotaku que costuma ser o único site de games em português que costumo acessar. Mas lógico que já dei umas olhadas em outros sites de noticias de jogos. E presenciei comentários bem ofensivos quando se trata de jogos japoneses, principalmente aqueles que usam a imagem de personagens animados tipo Agarest War.

A quantidade de hatters é evidente, e aposto que muitos que leem esse blog já viu algo similar. Não posso negar que esse estilo de jogo se popularizou muito nos últimos 2 anos, mesmo com o terrível caso de Rapelay ainda tiveram empresas querendo investir nesse tipo de jogo e agora quem quer esse tipo de jogo no idioma inglês encontra uma grande variedade.

Porem você consegue imaginar esse tipo de jogo em uma instante de jogos e com símbolo +18? E da maneira que no nosso país é, ninguém respeita faixa etária uns iriam comprar pensando que é infantil por ser um desenho e logo iria fazer barulho pelo fato de o jogo ser pornográfico. Sim um caso desses poderia acontecer mas isso não iria retirar o jogo do mercado, a menos que tenha casos muito extremos como estupro ou ate mais simples como personagens loli.

Mas se nada disso acontece-se o jogo venderia bem? Em casos de mangas aqui no Brasil o preço é algo exorbitante e oferecer um produto de péssima qualidade e DVDs de anime oficiais é algo que custa um preço desanimador. Com tudo isso visual novels venderia por um preço bom e camarada ou seria um preço alto?

Isso são apenas suposições minhas, basicamente apenas minha opinião. Porem analisem ate agora como o mercado tratou o entretenimento de animação japonesa que da para perceber que o negocio não anda muito bem a um bom tempo. Minha esperança para uma futura visual novel oficial no Brasil seria se foste uma empresa especializada em games que pega-se esse tipo de jogo e não uma simples empresa que esta nesse mercado de entretenimento japonês.

Sim é possível que surjam empresas focadas apenas nesse mercado de jogos como a MangaGamer e Jast Usa, mas no momento eu acho muito difícil isso acontecer.

Mesmo com todas essas dificuldades tem uma coisa que eu defendo, que a pirataria move a industria. Quando muita gente começou a traduzir visual novels para o idioma inglês, certas empresas reclamaram e outras foram em cima e procuraram vender seu produto em inglês. Como no caso da Navel que reclamou de estarem pirateando seus jogos e depois de um tempo fez parceria com a MangaGamer para lançar o jogo Shuffle! em inglês.

E a historia se repetiu varias vezes como OVERDRIVE e Minori. So que no caso da Minori elas foram alem, elas contrataram os tradutores No Game Losers e agora os caras estão ganhando dinheiro com a tradução. Ou seja se não da para lutar com eles juntem-se a eles e tem empresas de visual novels fazendo isso e dando oportunidades a tradutores de ganharem dinheiro com isso e fazer consumidores felizes.

A tradução de visual novels no Brasil pode ser algo que vai surgir por que os consumidores mostram interesse nos seus produtos, não é a toa que estão traduzindo. Talvez a tradução e os fansubs brasileiros de visual novel podem ser o inicio de termos futuras visual novels para o nosso país. Visual Novels no Brasil no momento é um sonho distante mas ninguém sabe do futuro e eu acredito que cada vez mais se o consumidor mostrar que quer esse produto ele futuramente ira ganhar uma versão para esse publico.

Essa é minha opinião, qual sua opinião em relação à venda de visual novel oficial no Brasil ?

This entry was posted in ,,. Bookmark the permalink.

14 Responses to Visual Novel oficial no Brasil daria certo?

  1. Anônimo says:

    Bom, na minha humilde opinião se eles traduzissem para o Inglês já estaria de ótimo tamanho e eu não hesitária para comprar os jogos.

  2. G Chagas says:

    Nas prateleiras seria meio complicado, acho que digitalmente teria mais chances dessa ideia dar certo, mas mesmo assim seria difícil.

    O preconceito é mesmo notório por aqui, mesmo se estivesse na capa do jogo em letras de tamanho considerável que ele foi feito para adultos, poucos pais iriam notar. Bem, eu sou de menor também então não tenho muita autoridade para ficar reclamando, mas creio ser maduro o suficiente para esse tipo de jogo como algumas pessoas aqui, acredito.

  3. Anônimo says:

    Não. Absolutamente não. Brasileiro é, no geral, muito ignorante pra entender o prazer sutil de jogar uma VN. Eles preferem muito mais atirar em coisas sem motivo nenhum (CoD e BF) do que a história por trás de uma VN ─ O que eu não critico, visto que VN é um gênero pouco comum no mundo inteiro: Não só aqui ─.

  4. Kurono says:

    Não. Alem de tudo o q já foi dito acima, tem tbm o fato de q os brasileiros pirateiam tudo (e eu como um brasileiro entendo bem o pq) e não dariam retorno para as empresas.

    Tudo aqui no brasil já é caro por natureza graças as taxas de câmbio, mas os caras sempre querem por o maldito lucro Brasil no meio fazendo os brasileiros terem q piratear pra não ter q gastar o salario em um jogo. Agora junte aí os anos q os brasileiros vem tendo q fazer isso e vc vai ter brasileiros acostumados a não pagar por esse tipo de coisa.

    Mesmo se viesse para o Brasil não seria tão barato, tenho certeza q a empresa iria a falência rapidamente...ou seja...ninguém é besta nem de tentar.

    Não posso falar nada de quem pirateia pq eu tbm pirateio, mas eu comprei até agora o School Days e já fiz o pré-order do Yumina the Ethereal então pelo menos eu estou tentando dar suporte as empresas quando possível e quando eu achar q vale a pena. Tbm serve pra mostrar q pirataria serve pra divulgar já q eu jamais teria comprado esses games se eu não tivesse jogado outras VN antes (todas baixadas é claro)

  5. Anônimo says:

    Mencionando oque já disseram acima, o povo brasileiro realmente é ignorante a muitos assuntos, ainda mais quando se trata de algo da Ásia. Ainda mais quando uma VN levando o tema de sexo e seus derivados através de desenhos, falando na "linguagem do povo" mesmo, vão descer o cacete com críticas negativas, desprezando esse gênero. Se daqui a um futuro distante (porque realmente vai ser difícil) surgir alguma empresa que resolva trazer VN pro Brasil, vai precisar ter um esquema monstro pra driblar todos os ignorantes e "ataques" de pirataria para sobreviver aqui.

  6. LiosX says:

    Bem é muito cedo para trazer esses games para o Brasil devido a alto nivel de ingnorantes que existe no nossos país, e como disse o G Chagas "Nas prateleiras seria meio complicado, acho que digitalmente teria mais chances dessa ideia dar certo, mas mesmo assim seria difícil." A boa idéia seria montar uma loja virtual de download que seria bem mais facil de ser distribuido. Éssa é uma boa idéa no qual muita gente de hoje em dia fazem a compras On-Line, e assim não teria muito risco desse produtos cair em mãos errados, A venda On-line pode até dar certo mas nas lojas brasileira... ESQUÉCA!...

  7. TcbBiTT says:

    Apesar de ser triste de admitir, a midia no geral está cada vez diminuindo o espaço da cultura japonesa aqui no brasil. Um exemplo simples que posso citar, seriam a exibição de animes na TV aberta e na paga, afinal elas estão a base de reprises de pokemon e naruto. E um gênero como as VN que ainda está em expansão aqui, dificilmente entrará no mercado tão cedo. Como já citaram acima eu acredito que a única possibilidade de termos VNs em português licenciadas, seria com o surgimento de uma empresa como a MangaGamer, porém imfelizmente acredito que nos próximos 5~10 anos não teremos sinal disso. A unica coisa que podemos fazer é torcer.

  8. Matheus kun says:

    Sem querer implicar, mas mangás no Brasil vem num preço justo até. Antigamente eu não sei, confesso, mas nos dias de hoje já temos bastantes títulos em publicação, com uma qualidade aceitável. Só como comparação, já tentei comprar mangás nos EUA, e eles custam na faixa de 8~9 dólares cada volume, enquanto no Japão sai por cerca de 600 yen cada volume (uns 15 reais). Pagar R$10,90 (ou R$11,90 pra mais em alguns mangás da JBC) pela mesma coisa, por mais que a qualidade do papel e da tradução não sejam ideais, eu acho que vale o preço.

    Quanto ao tema principal... eu *realmente* queria que visual novel fosse oficializada no Brasil. Infelizmente, se fosse, ou venderia tão pouco que atrairia uma ou outra empresa só, ou seria visto de maus olhos pela população. Vender em estandes não seria uma boa idéia justamente por isso que você mencionou, de achar que é "de criança" por ter "desenhinhos" e depois se surpreender e ainda querer culpar a empresa por causa disso. Até com video games é assim. E mesmo hoje nos EUA e países europeus não vêem esses jogos com bons olhos. Reviews de jogos como Conception, Gal*Gun e Agarest Senki são preconceituosos na maioria das vezes, mas na verdade são jogos excelentes, com história, e por mais que tenha uma bobeirinha ou outra, é bom para descontrair.

    Com animes, por outro lado, até que está se popularizando graças à CrunchyRoll e seus derivados, e como uma coisa puxa a outra, acho que é uma questão de tempo. Se fizer como a própria MangaGamer e Jast USA, que vendem seus produtos por sites e em alguns eventos de anime só, daria certo. Falta só ter mais público (e quando digo isso, não quero dizer posers... ninguém gosta de posers).

  9. LiosX says:

    Bem se quisérem ver o que os brasileiros pensam, A pouco tempo o site minilua.com publicou um artigos que todos nós já sabemos que faz décadas que existe no japão que é a Dakimakuras "Traveseiros com personagem das Novel e Animes", não é de se espantar a ingnorãncia brasileira nos comentarios... Link: http://minilua.com/dakimakuras-nova-sensacao-japao/

  10. G Chagas says:

    Uhm... Tem um jeito de pensar absurdo nos comentários dessa matéria sobre os travesseiros, pois "treinamento para pedófilo" ja é um pouco de mais.

    Mesmo que eu não curta muito esse tipo de produto eu consigo entender que se alguem tem um travesseiro com um desenho de uma garotinha o problema é dele, eu deveria simplesmente ignora-lo, não é como se ele fosse afetar a alguem de algum modo (excluindo as ocasiões que devo dizer, são inevitaveis em qualquer tipo de suposto crime, onde o sujeito realmente tem algum tipo de demência).

  11. Tirando o blablabla de preconceito e essa viadagem todo. Novelas Visuais, não são nada mais que livros interativos, e bem... Brasil não é um país adepto a leitura. Mas aos poucos esse cenário vem mudando. Ah sim mercado para isso aqui, eu mesmo tenho trabalhado muito para lançar um VN de qualidade (vai levar um tempo e tem consumido um bom $$$ meu) pois pesquisei bastante e vi que há um mercado para isso, mesmo que o jeito de chegar ao consumidor pode diferenciar da venda direta. Creio que em números, poderíamos considerar um sucesso absoluto algum game que vender mais de 500 cópias. No entanto a outras formas de vender e distribuir os softwares (parceira com revistas, publicidade, web etc...) ai vai da estratégia da empresa representante.

    Mas temos que ter em mente algo. Nosso país é culturalmente diferente do japão, mesmo tendo uma das maiores colônias japonesas do mundo. Quando se escolher um titulo para localizar ou produzir aqui, tem de se levar isso em consideração. Ao contrario do que dizem acima e até concordo com o porque de vocês terem essas perspectiva, VN é um produto de nicho, mesmo no Japão.

    E convenhamos, mesmo sendo ficção é estranho a ideia de polvos estuprando pré adolescentes para um país católico. É hipocrisia serem tão revoltosos com pornografia no país do carnaval mas isso é da bagagem cultural. Ai vai da localização dos títulos pra tornar mais aceitável e da distribuição nos pontos certos do publico alvo.

  12. Sascha says:

    Não concordo com o que dizem a respeito dos mangás, o preço está bom e a qualidade não está ruim, e olha que gasto todo mês mais de 100R$ em mangás, mas também leio muitos títulos.
    Quanto as VN acho que seria mais que perigoso vender por aqui. Eu jogo RPG e senti na pele a dor da ignorância durante o caso de ouro preto. Com as VNs acho que não seria diferente: um pedófilo é preso, ai para ver se pega júri popular ele diz algo do tipo “foi o jogo que influenciou” daí em diante todas aquelas senhoras de pernas cabeludas e teia de aranha nas partes intimas iriam caçar os leitores/jogadores de VN como se fossem o próprio diabo.
    Agora em relação a leitura existem alguns pontos interessantes a serem vistos, até que o otaku é um publico que lê/escreve bastante, principalmente fanfics e mangás. Jogadores de RPG também acabam lendo muito, e outros nichos também. Mas a maioria, prefere ficar vendo Faustão. Então o mercado de vns provavelmente seria um mercado de nicho, como o RPG e muitos mangás (Naruto e CDZ são exceções)
    Mas o mais engraçado é ver um pai “preocupado com o bem estar de seu filho” reclamando de um decote ou sena mais quente em um anime, mas que deixa os filhos ouvirem o funk do estupra e incentiva a filha a dançar essa coisa como se fosse normal!!! Ou que acha bonitinho o filho vestir uma camisa igualzinha ao do cara que saiu com 2 travestir dizendo que ia “comprar drogas”... Andes de vender VNs no Brasil acho que deveríamos procurar a cura para a hipocrisia.

  13. Anônimo says:

    Na minha opinião Visual Novels não darão certo no Brasil nem tão cedo, e eu não culpo o brasileiro por discriminar este tipo de produto, sei que muitos dirão que é hipocrisia por parte do brasileiro afinal o mesmo ama banalidades/promiscuidades, mas eles cresceram aprendendo que o diferente é estranho. Mesmo algo simples como ser Ateu por exemplo já faz desse alguém alvo da sociedade, imaginem um fã de Visual Novels com tudo que tem direito, dirão que são psicopatas ou filhos do demônio. Acho que uma boa analogia seria como crianças brancas cresceram ouvindo de seus pais que negros/mestiços seriam pessoas ruins, hoje em dia isto não acontece muito (eu acho), mas antigamente era bem comum, e só foi melhorar na próxima geração de indivíduos. Sinceramente, por enquanto acho mais fácil aprender Inglês/Japonês e ler os disponíveis nestes idiomas.

    PS: Não sou fã de Visual Novels, mas curto muito as que são relacionadas a meus animes/mangás favoritos.

  14. Eu andei pesquisando esse tipo de jogo e não tem muitos para menores de 18 e em português(a maior parte todos em inglês e para o publico masculino), no meu estagio (faço o Curso de Sistemas de Informação) resolvi fazer esse tipo de jogo para o publico feminino e a baixo de 18 anos . Pretendo ,se der certo lógico, continuar a programar jogos do gênero para o publico feminino mesmo ( elas pedem em muitos blogs por jogos assim).

Leave a Reply